GRUPOS DE PESQUISA

LAPIS – Laboratório de Pesquisa Interdisciplinar sobre o Uso de Substâncias Psicoativas

Criado e implementado em 2010, o LAPIS configura-se um laboratório de pesquisa, ensino e extensão, vinculado ao Curso de Ciências Sociais da UNIVASF, cujos objetivos iniciais consistiram em criar condições para que estudantes de Ciências Sociais e Psicologia dispusessem de um espaço acadêmico destinado à sua iniciação científica e profissional, em articulação com profissionais de outras áreas do conhecimento, em diversos contextos sociais. Desde então, os professores-pesquisadores e estudantes vinculados ao LAPIS dedicam-se ao estudo da produção, comercialização e consumo de substâncias psicoativas, bem como desenvolvem ações pedagógicas de prevenção e debate sobre drogas junto a escolares da região. Nossas extensões universitárias estão voltadas para o estudo e planejamento de estratégias de intervenção multiprofissionais orientadas pelos princípios das Políticas de Redução de Danos frente a usuários de SPA, no Vale do São Francisco.

GPEAI – Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental Interdisciplinar

O GPEAI é um Grupo de Pesquisa cadastrado no CNPq e certificado pela UNIVASF, desde 2013. O grupo é formado por professores/pesquisadores e alunos/pesquisadores de diferentes instituições acadêmicas da Meso Região do Vale do São Francisco, interessados em desenvolver conhecimentos e ações em Educação Ambiental.  As atividades têm caráter Interdisciplinar e são direcionadas aos diferentes processos locais, nacionais e mundiais relativos às questões ambientais, a partir das seguintes Linhas de Pesquisa: 1) Práticas Pedagógicas em Educação Ambiental;  2) Formação de Professores  3) Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; 4) Arte e Mídia Ambiental; 5) Saúde Ambiental; 6) Políticas Públicas Ambientais.

Para saber mais:  https://escolaverde.org/site/?page_id=3493

LECCORPO – Laboratório de Estudos da Cultura Corporal

As questões do grupo se dirigem aos usos e compreensão do corpo na cultura contemporânea, tendo como intuito estimular novas reflexões e debates em torno das práticas corporais, a partir de recortes diversos: sexo, identidade sócio-sexual, raça, religião, classe social, geração, dentre outros, entendendo que essas variáveis demarcam modos distintos de interferência da sociedade sobre o corpo e suas expressões. Ao mesmo tempo, reconhecemos a corporeidade como território de resistência e subversão das normatividades. Busca-se motivar posicionamentos críticos das condições oferecidas aos sujeitos e seus corpos no cotidiano, bem como dos mecanismos pelos quais elas são legitimadas. 

Instagram: @leccorpo

NARRATIVIDADES – Grupo de Pesquisa em Educação, Narrativas e Experiência Docente no Ensino Médio

Investigar dentro da área de Educação, Narrativas e saberes docentes nas questões sociais relacionadas às linhas de pesquisa na área de Educação, com ênfase em educação popular, formação de educadores, educação contextualizada e do campo e ensino médio. Temáticas da docência e saberes no âmbito das culturas escolares, formação, identidade docente, políticas públicas e gestão educacional e dimensões curriculares e práticas pedagógicas. Visando contribuir com o processo de reflexão, discussão e proposições políticas adequadas às necessidades da sociedade, possibilitando conhecimento cientificamente sistematizado e sua aplicação nos processos discursivos de formação, viabilizados por intermédio de pesquisas de abordagem (auto)biográficas e de pesquisa formação-ação. Linhas de pesquisa: 1) Educação, Formação e Experiência Docente; 2) Educação, Narrativas, Ensino Médio e Ruralidades.

KRISISLaboratório de Antropologia, Filosofia e Política

É um laboratório bastante heterogêneo do ponto de vista da formação de seus componentes e dos temas que estudam. Todavia, um espírito de suspeita em relação às convenções sociais, aos consensos políticos e aos valores morais os incita ao questionamento dos sentidos do presente. Trata-se de um coletivo marcado pelo desafio de crítica às naturalizações e uniformizações que constituem o contemporâneo. A problematização passa pela busca por entender o que nos tornamos, o que estamos fazendo de nós mesmos e os modos pelos quais fomos constituídos. O amálgama desse laboratório, portanto, é um certo gosto pelo estudo de canteiros históricos (como se não fosse a primeira e nem a última vez), tanto quanto uma sensação de que esse exercício possibilita a liberação/constituição de novos sentidos, de novas práticas e de novas percepções, capazes de produzir novas lutas contra as forças que, dia após dia, sofisticam suas maneiras de controlar os meios, os bens e as espécies, dentre as quais estão os humanos.

Para saber mais: https://krisisunivasf.wordpress.com/

Observatório de Políticas Públicas

“Observatório de Políticas Públicas” do Vale do São Francisco congrega professores-pesquisadores e alunos de diferentes cursos da Univasf e está aberto à participação de alunos, professores e pesquisadores de outras instituições. O Grupo tem como objetivo realizar pesquisas sobre, a elaboração e a execução de Políticas Públicas nas diversas áreas da ação do Estado, bem como avaliar os índices de Desenvolvimento econômico, social e ambiental na região do sub-médio São Francisco, principalmente nas cidades de Juazeiro-BA, Petrolina-PE e no entorno do Lago de Sobradinho-BA. As pesquisas e ações são desenvolvidas a partir de projetos individuais e integrados contemplando as linhas de pesquisa “Instituições Políticas e Participação” e “Políticas Sociais e Desenvolvimento”.

NUJUVES – Núcleo de Estudos e Pesquisas em Juventudes

O grupo tem como objetivo aprofundar estudos e pesquisas relacionadas às temáticas juvenis no Vale do São Francisco. Agrega pesquisadores e estudantes que desenvolvem trabalhos na linha de juventudes e suas várias interfaces na contemporaneidade, como educação, cultura, participação, identidade, políticas públicas, entre outros. 

ETC – Observatório de Estudos em Educação, Trabalho e Cultura

O ETC, criado em 2009, tem realizado atividades no campo do ensino, pesquisa e extensão, começando pelo GEMATH (Grupo de Estudos sobre o Materialismo Histórico, hoje GEMATHIRR – Grupo de Estudos sobre o Materialismo Histórico e Relações Raciais), e atividades anuais como o Seminário O TRABALHO NO VALE DO SÃO FRANCISCO (em parceria com a Fundação Joaquim Nabuco) e o MÊS DAS CONSCIÊNCIAS NEGRAS (em parceria com o Núcleo de Estudos Étnicos e Afro-Brasileiros da Univasf). A par da sua intervenção num debate dentro e fora dos muros da universidade em torno das ações afirmativas, políticas públicas e ações na sociedade civil de combate ao racismo, o ETC tem se concentrado nas seguintes linhas de pesquisa e extensão: Ações Afirmativas, Educação e Trabalho; Educação, Trabalho e Cultura; Sociedade Civil, Sociedade Política, Ciência e Cultura.

Para saber mais: http://etcunivasf.blogspot.com/

RIMAS – Rede de Integração das Mulheres Acadêmicas do Semiárido

O objetivo da RIMAS é integrar mulheres acadêmicas – pesquisadoras, professoras, estudantes, que estão vinculadas às instituições de ensino superior no semiárido brasileiro e/ou se interessam pelos estudos de gênero e direitos humanos. A RIMAS pretende ser um instrumento potente de trocas de saberes, intercâmbios e de novas reflexões ao redor das produções acadêmicas realizadas no território do Semiárido.  A RIMAS busca preencher as lacunas que, por vezes, nos deparamos pelo fato de estarmos distantes dos grandes centros de pesquisa, e se projeta como uma alternativa estratégica para produzirmos pesquisa, publicações e eventos ampliando a nossa possibilidade de diálogo sobre feminismo, questões de gênero e direitos humanos com as companheiras que estão inseridas em contextos similares e em diversas áreas acadêmicas.

escort mersin